O mercado de moda brasileiro começa a dar sinais de que a consolidação seguirá forte no setor neste ano.

A grife feminina Flor assinou ontem contrato de venda de seu controle total para a gestora de recursos DX3 Investimentos. O valor da transação não foi revelado.

O futuro da marca será expansão por multimarcas e franquias, segundo Juliana Fregonesi, que comprou a Flor há cerca de sete anos de outro empresário e seguirá como diretora de criação.
<blockquote>Os negócios já começaram. "Temos 32 mandatos no varejo hoje, sendo 18 de vestuário. Gestoras que não estavam no mercado começarão a entrar", diz <strong>Dоuglas Carvalho Júnior, da Target Advisor</strong>, que assessorou a transação.</blockquote>
A meta não é criar musculatura para vender ou abrir capital. "A loja do shopping Cidade Jardim, em SP, vai permanecer própria e servirá de modelo para franqueados interessados", diz Crezo Suerdieck, sócio da DX3, que, com a operação fechada ontem, ingressa no ramo de moda.
O mercado de moda brasileiro começa a dar sinais de que a consolidação seguirá forte no setor neste ano.

A grife feminina Flor assinou ontem contrato de venda de seu controle total para a gestora de recursos DX3 Investimentos. O valor da transação não foi revelado.

O futuro da marca será expansão por multimarcas e franquias, segundo Juliana Fregonesi, que comprou a Flor há cerca de sete anos de outro empresário e seguirá como diretora de criação.
<blockquote>Os negócios já começaram. "Temos 32 mandatos no varejo hoje, sendo 18 de vestuário. Gestoras que não estavam no mercado começarão a entrar", diz <strong>Dоuglas Carvalho Júnior, da Target Advisor</strong>, que assessorou a transação.</blockquote>
A meta não é criar musculatura para vender ou abrir capital. "A loja do shopping Cidade Jardim, em SP, vai permanecer própria e servirá de modelo para franqueados interessados", diz Crezo Suerdieck, sócio da DX3, que, com a operação fechada ontem, ingressa no ramo de moda.
"Temos operações na indústria de plástico, automotiva, de construção. Vamos entrar em moda", diz Suerdieck, que negocia a compra de outras duas empresas do setor. Os negócios já começaram. "Temos 32 mandatos no varejo hoje, sendo 18 de vestuário. Gestoras que não estavam no mercado começarão a entrar", diz Dоuglas Carvalho Júnior, da Target Advisor, que assessorou a transação. "No meu escritório, temos seis marcas com mandato", diz Edson D'Aguano, da Consultive, especializada na área. "O processo de consolidação de brasileiras seguiu o modelo que ocorreu na Europa com grupos como o LVMH e o então PPR na compra de empresas familiares, para implementar gestão profissionalizada", diz Marco Antônio Fidélis, da Prestige Consultoria.
"Temos operações na indústria de plástico, automotiva, de construção. Vamos entrar em moda", diz Suerdieck, que negocia a compra de outras duas empresas do setor. Os negócios já começaram. "Temos 32 mandatos no varejo hoje, sendo 18 de vestuário. Gestoras que não estavam no mercado começarão a entrar", diz Dоuglas Carvalho Júnior, da Target Advisor, que assessorou a transação. "No meu escritório, temos seis marcas com mandato", diz Edson D'Aguano, da Consultive, especializada na área. "O processo de consolidação de brasileiras seguiu o modelo que ocorreu na Europa com grupos como o LVMH e o então PPR na compra de empresas familiares, para implementar gestão profissionalizada", diz Marco Antônio Fidélis, da Prestige Consultoria.
Marca de moda feminina ass. contr.venda

Por: GS &MD Gouveia de Souza

GS &MD Gouveia de Souza: Marca de moda feminina assina contrato de venda

Por: GS &MD Gouveia de Souza

O mercado de moda brasileiro começa a dar sinais de que a consolidação seguirá forte no setor neste ano.

A grife feminina Flor assinou ontem contrato de venda de seu controle total para a gestora de recursos DX3 Investimentos. O valor da transação não foi revelado.

O futuro da marca será expansão por multimarcas e franquias, segundo Juliana Fregonesi, que comprou a Flor há cerca de sete anos de outro empresário e seguirá como diretora de criação.

Os negócios já começaram. “Temos 32 mandatos no varejo hoje, sendo 18 de vestuário. Gestoras que não estavam no mercado começarão a entrar”, diz Dоuglas Carvalho Júnior, da Target Advisor, que assessorou a transação.

A meta não é criar musculatura para vender ou abrir capital. “A loja do shopping Cidade Jardim, em SP, vai permanecer própria e servirá de modelo para franqueados interessados”, diz Crezo Suerdieck, sócio da DX3, que, com a operação fechada ontem, ingressa no ramo de moda.

“Temos operações na indústria de plástico, automotiva, de construção. Vamos entrar em moda”, diz Suerdieck, que negocia a compra de outras duas empresas do setor.

Os negócios já começaram. “Temos 32 mandatos no varejo hoje, sendo 18 de vestuário. Gestoras que não estavam no mercado começarão a entrar”, diz Dоuglas Carvalho Júnior, da Target Advisor, que assessorou a transação.

“No meu escritório, temos seis marcas com mandato”, diz Edson D’Aguano, da Consultive, especializada na área.

“O processo de consolidação de brasileiras seguiu o modelo que ocorreu na Europa com grupos como o LVMH e o então PPR na compra de empresas familiares, para implementar gestão profissionalizada”, diz Marco Antônio Fidélis, da Prestige Consultoria.

Fale com a Target

Nome

Empresa

Email

Telefone

Mensagem



Target Advisor

Fusões & Aquisições e Finanças Corporativas

(11) 3031-5777
contato@targetadvisor.com.br
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2229
conjunto 92 – São Paulo
Dоuglas Carvalho Jr.